Café de A-Z

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | Y | Z
Acidez

Reflete o sabor amargo de um café fino. A acidez em conjunto com o sabor, aroma e corpo é uma das principais categorias usadas por provadores de café profissionais. Quando não é utilizada para descrever as características de uma chávena de café, ela pode referir-se ao pH ou determinados componentes que estão presentes no café que produzem uma indigestão ou nervosismo adicional.

Acabamento

É uma experiência sensorial que um indivíduo tem assim que degusta um café. Alguns cafés transformam a primeira impressão no seu acabamento, outros têm um sabor mais apurado no final.

AA

São indicadores de qualidade que, normalmente, descrevem o tamanho do grão de café.

Alajuela

Nome de mercado para um dos melhores cafés da Costa Rica.

Alto Crescimento

O café Arábica cresce a uma altitude superior a 900 metros e em termos de qualidade é superior aos cafés que são cultivados a altitudes mais baixas. O termo alto crescimento é também utilizado para descrever a categoria de um café na América Latina.

Altura

Descreve o café mexicano que é produzido nas altas montanhas.

Ankola

Nome de mercado raramente utilizado para o café Arábica que é produzido no norte de Sumatra.

Antigua

Nome de mercado para um dos cafés mais ilustres da Guatemala. O seu nome é originário do vale que se encontra em torno da antiga capital da Guatemala, isto é, Antigua.

Aroma

A fragrância produzida pelo café quente e acabado de fazer. O aroma, em conjunto com o sabor, acidez e corpo é uma das principais categorias utilizadas por profissionais na degustação de um café.

Arusha

Nome de mercado para o café que é produzido nas encostas do monte de Meru na Tanzânia.

Associação de Cafés Especiais da América (SCAA)

Uma associação muito importante e influente de torrefactores de cafés especiais, produtores, entre outros elementos que estão ligados à indústria do café. Esta associação tem sede em Long Beach, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos da América.

Bani

Nome de mercado para um café de baixa acidez da República Dominicana.

Barahona

Nome de mercado para o café que é produzido no sudoeste da República Dominicana. Este é considerado por muitos como o melhor café da República Dominicana.

Barista

Termo italiano para um funcionário hábil e experiente de uma cafetaria.

Bloco Térmico

Um sistema de aquecimento de água na fermentação do café expresso. Utiliza bobinas de tubo fechado dentro de um elemento de aquecimento ou tanque de água quente.

Bourbon

É uma variedade botânica do café Arábica. O Bourbon apareceu pela primeira vez na ilha de Bourbon, agora conhecida como Réunion. Alguns dos melhores cafés da América Latina são provenientes do stock de Bourbon.

Brasil

A maior parte do café que é produzido no Brasil é escolhido de forma aleatória e processado de uma maneira primitiva. O melhor (Santos Bourbon que é produzido a seco) pode apresentar uma profundidade maravilhosa e uma mistura de sabores apropriada para o café expresso. Em todo o caso, o Brasil é, sem dúvida, um dos principais produtores de café no mundo e isso deve-se à variedade de métodos de produção que apresenta: método seco, semi-seco, húmido ou método natural de despolpagem.

Bugishu

Nome de mercado para o café Arábica que é produzido nas encostas do monte Elgon, no Uganda. É considerado o melhor café do Uganda.

Café Americano

Um expresso alongado com água quente. É aconselhável que seja servido numa chávena de grandes dimensões.

Café Arábica

As primeiras espécies cultivadas de árvores de café e as mais utilizadas atualmente. Produz cerca de 70% de café do mundo e é muito superior em qualidade em comparação com as demais, nomeadamente o café Robusta ou Canephora. A especialidade e os cafés mais sofisticados provêm das árvores de café Arábica.

Páginas