Como fazer uma prova de café

Pessoas a fazer uma prova de café

A prova de uma chávena de café é um teste aos sentidos, uma vez que cada café, independentemente das suas origens, oferece uma variedade de aromas e sabores distintos. Saiba como se faz uma prova de café e aprenda a descobrir as características principais do seu café preferido.

Em que consiste uma prova de café

Uma degustação de café, também conhecida como Cupping, é um processo usado por degustadores profissionais na realização de uma avaliação sensorial de amostras de grãos de café. Os grãos de café são moídos e sobre eles é colocada uma pequena quantidade de água quente que faz com que os respetivos grãos demonstrem os seus gostos principais. As características que fazem parte de uma prova de café são: a fragrância, a acidez, a riqueza, a suavidade e o corpo de um café. Estes elementos vão determinar a essência e o sabor final de um café.

Como fazer na prática uma prova de café

Para fazer uma prova de café, é necessário cumprir com os passos seguintes:

Escolher o local mais apropriado

A realização de uma prova de café exige um local espaçoso para que todos os degustadores se consigam movimentar e escrever os seus comentários e apreciações sobre um determinado tipo de café. Para muitos apreciadores de café, a cozinha é o local mais indicado, apesar de outros considerarem que uma mesa de jantar limpa é mais apropriada.

Separar todas as amostras de café

Depois de ter escolhido o local mais indicado, coloque todas as amostras de café em duas chávenas distintas para realizar a prova de café. Assim, conseguirá comparar e avaliar melhor as características de um determinado café. Utilize 12 gramas de café por chávena para cada 175 mililitros de água fervida.

Catalogar todas as amostras de café

Todas as amostras de café devem ser catalogadas para saber qual é o tipo de café que se encontra em cada chávena. Muitos apreciadores, colocam uma indicação ou um autocolante no fundo da parte exterior da chávena para não saberem qual é a marca de café e para não serem influenciados por esta.

Aquecer uma chaleira com água

Depois de catalogar todas as amostras de café, é necessário aquecer uma chaleira com água. A água, quando estiver quente, vai ser utilizada e misturada com os grãos de café moídos de cada café. Por cada chávena, adicione cerca de 175 mililitros de água e, se possível, utilize água fresca e filtrada.

Moer os grãos de café

Os grãos de café que são colocados em cada chávena devem ser moídos individualmente. Tenha em atenção que a câmara do moinho de café deve ficar bem limpa entre cada moagem para que os sabores não se misturem. Outro aspeto que deve ter em conta é que não deve demorar muito tempo na moagem do café, caso contrário ele vai ficar obsoleto e com um gosto desagradável.

Despejar a água quente nos grãos de café moídos

Quando a água estiver a ferver, retire a chaleira do fogão e aguarde cerca de 25 segundos antes de a servir. Na prova de café profissional, a temperatura ideal da água é de 95 graus celsius. Despeje a água quente muito lentamente e certifique-se que todos os grãos de café moídos ficam dissolvidos. Tenha em atenção que a moagem mais antiga deve ser a primeira a receber água.

Iniciar um temporizador

Utilize um temporizador para marcar o tempo de mistura da água quente com os grãos de café moídos. Cada infusão demora um tempo máximo de quatro minutos por chávena de café.

Absorver os aromas

Para absorver os aromas de cada café, é preciso colocar a face perto da chávena de café que vai ser degustada. Nos quatro minutos de infusão, os grãos de café moídos e a água quente formam uma espécie de crosta à superfície. Com a ajuda de uma colher perfure-a, inale os seus aromas principais e aponte-os num bloco de notas. Repita este procedimento para cada amostra para absorver os aromas de todos os cafés que estão a ser provados.

Provar as amostras de café

Com a ajuda de uma colher, comece a fazer a prova das amostras de cada café. A prova deve ser feita com barulho, como se estivesse a sugar o respetivo líquido. Ao fazê-lo, mantenha o café na boca durante algum tempo e depois despeje-o para um copo vazio. Ao manter o café na boca, a língua conseguirá detetar os seus gostos principais e estes devem ser anotados em conformidade. Tenha em atenção que deve passar a colher por água entre cada chávena de café degustada.

Degustar várias vezes cada amostra

Cada amostra de café que se encontra em cada chávena de café deve ser degustada várias vezes, para conhecer quais são os seus sabores dominantes à medida que o café vai arrefecendo. Por vezes, é necessário engolir um pouco de café durante a sua prova para saber qual é o acabamento que ele apresenta.

Durante uma prova de café, a maioria dos profissionais mantêm-se em silêncio até que todos tenham terminado, para não perturbarem e influenciarem a degustação dos demais. Ao ouvir qualquer tipo de sugestão, a mente humana tem tendência a  estabelecer associações com essa mesma sugestão e numa degustação isso pode alterar por completo os sabores apresentados.

No final, todas as anotações devem ser debatidas e comparadas, pois só assim é que é possível descobrir as características principais de um determinado tipo de café.

A sua votação: