O café mais caro do mundo

café mais caro do mundo

O café mais caro do mundo é o Kopi Luwak, também conhecido como café civeta, e tem a particularidade de ser produzido com grãos de café extraídos das fezes de um civeta (Luwak), um mamífero existente na Indonésia que é muito parecido com um gato doméstico. Conheça um pouco mais acerca deste café e compreenda o porquê deste ser tão caro, exclusivo e apreciado em todo o mundo.

Qual a sua origem?

O Kopi Luwak é um café exótico oriundo da Indonésia, nomeadamente das ilhas de Sumatra, Java e Sulawesi. O seu nome deve-se à conjugação da palavra indonésia “Kopi”, que significa café e “Luwak”, também conhecido como Asian Palm Civet (Paradoxurus hermaphroditus), que é o mamífero responsável pela sua produção. Trata-se de um dos produtos de referência desta região que leva a marca da Indonésia a todas as partes do mundo, colocando-a na rota dos mercados internacionais de café.

Qual o seu preço?

O Kopi Luwak tem um custo médio de 930 euros/1.126 reais por quilograma e isso garante-lhe o estatuto de café mais caro do mundo. O seu preço está diretamente relacionado com a forma como é produzido, mas também pela complexidade e mistura de sabores apresentados. Trata-se de um café que não é para todas as carteiras, no entanto, todos os apreciadores gostariam de degustar uma chávena de café desta preciosa iguaria.

Como é produzido?

O Kopi Luwak ou o café civeta é processado de uma forma única e original, uma vez que a sua produção é feita através da ação de um animal, o Luwak. Ela divide-se em três fases distintas. São elas:

1. Ingestão dos grãos de café

Os Luwaks alimentam-se de grãos de café e comem apenas os frutos mais doces, maduros e avermelhados de café que existem nos cafezais. É de realçar que estes animais possuem um forte sentido olfativo e, como tal,  escolhem criteriosamente as melhores plantas e grãos de café.

2. Digestão e expulsão dos grãos de café

Depois de ingerirem os melhores frutos e grãos de café, os Luwaks digerem a camada exterior dos grãos de café e, ao mesmo tempo, expelem a camada interior dos respetivos grãos nas suas fezes. Quando os grãos de café passam pelo estômago dos Luwaks, uma enzima atua sobre eles, reduzindo o seu sabor amargo. Este processo dá origem a um café muito mais doce e aromático, transformando-o num dos cafés mais raros e completos do mundo.

3. Seleção dos melhores grãos de café

A última etapa passa por revirar as fezes dos Luwaks com o intuito de selecionar os melhores grãos de café. Depois de escolhidos, os grãos precisam de ser lavados, tratados e torrados da maneira mais apropriada, para que mais tarde sejam vendidos a preço de ouro nos locais especializados.

Porque é que este café é tão caro?

O preço elevado deste café pode ser explicado pelas razões seguintes:

1. Escassez de produção

Este tipo de café tem uma produção limitada, uma vez que os Luwaks são animais que só existem na Indonésia e não conseguem produzir mais de 100 quilogramas de “Kopi Luwak” por mês.

2. Morosidade na recolha dos grãos de café

Os Luwaks não são criados em cativeiro e, como tal, andam à solta pela selva, o que dificulta a produção e recolha dos grãos de café. Assim sendo, o processo de recolha dos grãos de café é extremamente moroso, dado que eles são apanhados manualmente do chão da selva.

A sua votação: