7 dicas para escolher a melhor máquina de café espresso

Atualmente, as máquinas de café espresso desempenham um papel muito importante na nossa vida, uma vez que permite degustar uma chávena de café em casa com o máximo conforto e comodidade. Saiba como escolher a melhor máquina de café espresso.

A oferta das máquinas de café espresso é muito vasta e diversificada e isso pode confundir no momento da compra. Para dissipar todas as dúvidas e escolher a melhor máquina de café, é necessário seguir os passos seguintes:

1. Optar entre a marca X ou Y

Existem muitas marcas e modelos de máquinas de café espresso para uso doméstico e, normalmente, as mais eficientes são as que são fabricadas em Itália, Espanha ou Suiça, pois são estes os países que abastecem o mercado profissional. A máquina de café espresso é como o automóvel, apresenta modelos fora de série, topo de gama, intermediários e populares.

Máquinas de café espresso topo de gama

São as que, usualmente, se encontram nas cafetarias. Elas são conhecidas por utilizarem equipamentos profissionais, por serem caras e duráveis e por extraírem um café espresso de qualidade. As marcas mais sonantes são: Astoria, Dalla Corte, Elektra, Nuova Simonelli, Pasquini, La Cimbali, La Spaziale, Rancilio, Victoria Arduino, entre outras.

Máquinas de café intermediárias

São as que apresentam uma melhor relação entre o binómio qualidade – preço. Tratam-se de máquinas de café de boa qualidade, apesar de não atingirem a dimensão e o prestígio das de topo de gama. As marcas mais conhecidas são: Saeco, Gaggia, La Pavoni, Solis, Francis, Ascaso e Jura Capresso.

Máquinas de café mais populares

As máquinas de café mais populares são as mais económicas. Elas são construídas especificamente para custarem pouco dinheiro e tiram um café espresso muito razoável. Das marcas mais conhecidas, destacam-se a Delonghi, Ariete e Krups.

2. Conhecer todas as funcionalidades de uma máquina de café

Por vezes, o manuseamento das máquinas de café espresso pode ser um pouco difícil, como por exemplo na máquina manual de café espresso, contudo, isso não quer dizer que funcionam mal. É preciso conhecer todas as funcionalidades de uma máquina de café espresso para que ela funcione na sua plenitude.

3. Verificar se o espresso sai aguado e sem creme

Quando extrai uma chávena de café espresso e esta não apresenta qualquer tipo de creme ou de sabor, a dificuldade pode estar relacionada com a sua máquina de café. No entanto, se tiver adquirido a máquina de café mais popular, este poderá ser o resultado mais provável.
O tempo ideal para a extração de um espresso normal deve ser superior a 20 segundos, caso contrário, é preciso afinar a moagem dos grãos de café ou compactá-los com mais força no porta-filtro. Por outro lado, tenha em atenção que se os grãos de café estiverem moídos ou compactados demais, o café poderá não sair.

4. Adquirir uma máquina de café espresso com um moinho de café incorporado

O moinho de café desempenha um papel muito importante na extração de um café espresso. Ele é o responsável pela moagem dos grãos de café e se já estiver incorporado, tanto melhor, pois assim não precisa de comprar um à parte. Se não tiver um moinho de café, pode tentar ajustar à mão os grãos de café moídos, mas isso pode fazer com que o café saia fraco e sem creme.

5. Escolher o tipo de máquina de café espresso mais adequada

Atualmente, existem vários tipos de máquinas de café espresso que podem ser adquiridas, mas isso depende da utilização que cada um queira fazer da sua máquina de café e do dinheiro que pretenda investir. Dos tipos de máquinas de café espresso existentes, destacam-se os seguintes:

As máquinas de café semiautomáticas de cápsulas

Para quem quer adquirir uma máquina de café espresso prática, as máquinas de café semiautomáticas de cápsulas são uma excelente opção. Com este tipo de máquina, obtém um café espresso delicioso e não precisa de desembolsar uma quantidade avultada de dinheiro na compra de uma máquina e moinho de café. O maior inconveniente acaba por ser o preço das cápsulas que são muito dispendiosas.

As máquinas de café super automáticas

As máquinas de café super automáticas foram projetadas para quem não é muito exigente e pretende tirar muitos cafés ao longo de um dia. Elas são mais práticas que as semiautomáticas e mais económicas que as semiautomáticas de cápsulas. É de realçar que possuem um moinho de café interno que precisa de ser ajustado de acordo com o tipo de café que é utilizado.

As máquinas de café semiautomáticas

As máquinas de café semiautomáticas foram construídas especificamente para todas as pessoas que não querem gastar muito dinheiro e que não são muito exigentes com a qualidade da sua chávena de café. Por outro lado, também existem máquinas de café semiautomáticas intermediárias que permitem a extração de uma chávena de café deliciosa, desde que o barista acerte na combinação entre a torra e a mistura de cafés, o tipo de moagem e a compressão adequada.

As máquinas de café manuais e topo de gama

Estas máquinas de café são as mais difíceis de serem manuseadas, mas, ao mesmo tempo, possibilitam a extração de um café excecional. São máquinas de culto para todos os profissionais e é por isso que são das mais caras.

6. Estudar os melhores locais de compra

Antes de decidir qual é o melhor local onde vai comprar a sua máquina de café espresso, deve estabelecer o montante máximo que quer gastar. Depois, pode procurar na internet por marcas e tipos de máquinas de café que sejam compatíveis com o seu orçamento. Em seguida, pode visitar uma loja de eletrodomésticos com pessoal especializado em máquinas de café espresso. Assim, conseguirá colocar todas as questões que desejar sobre cada marca e modelo.

7. Analisar os tipos de café a utilizar

A qualidade dos grãos de café é fundamental para extrair uma chávena de café espresso perfeita. Tenha em atenção que o café vem de muitos países e regiões de cultivo diferentes e todos os grãos de café podem ser torrados de uma maneira específica, resultando numa combinação de misturas e sabores exclusivos. Dos tipos de café mais conhecidos, destacam-se: o café arábica, o brasileiro, o colombiano, o Kopi Luwak, o havaiano, os de torra leve, entre outros. Certifique-se que, independentemente do seu tipo, ele é sempre fresco e que a data de torrefação não é superior a 30 dias.

A sua votação: